AR 204: LCC, manutenção, reforma/aquisição, substituição, confiabilidade e disponibilidade – 32 horas.

Duração: 4 dias, 32 horas

Valor: R$4.000,00

Por que participar & objetivos

• Conhecer metodologias para (1) determinar o momento ótimo para se fazer a substituição dos ativos existentes, (2) decidir entre as opções de reforma ou continuidade com ativos existentes ou aquisição de novas unidades

• Mostrar como avaliar os resultados de disponibilidade, custos, frequência de falhas, etc de sistemas em função dos planos de manutenção

• Familiarização com os benefícios de emprego de ferramentas apropriadas para determinar as políticas ótimas de manutenção dos sistemas reparáveis

• O conteúdo é composto de conceitos teóricos rigorosos juntamente com muitos exemplos de soluções de problemas

• O software utilizado possui interface de fácil compreensão e muito prático

• Compreensão sobre como fazer previsão dos indicadores de manutenção em função dos planos de manutenção implementados

• Mostrar que decisões gerenciais corretas em manutenção agregam valor ao negócio

 

Áreas de Interesse/público-alvo

• Profissionais da área de manutenção de sistemas industriais

• Profissionais da área de planejamento de produção

• Profissionais da área de gestão de ativos físicos

• Docentes, pesquisadores e estudantes de temas associados com estratégias de manutenção

• Demais profissionais interessados em áreas afins com gestão de ativos físicos

 

Ementa

PARTE A: DECISÕES DE SUBSTITUIÇÃO, AQUISIÇÃO E REFORMA DE ATIVOS FÍSICOS DE DESEMBOLSO DE CAPITAL (CAPEX)

   1. O conceito e exemplos de custo de ciclo de vida dos ativos físicos

   2. Conceito e exemplos com indicadores de fluxo de caixa (VPL, TIR, Payback) em projeto de opções de melhorias em operação e manutenção (O&M)

   3. Os conceitos de depreciação, seus benefícios legais e suas implicações em decisões na manutenção

   4. O momento ótimo de substituição de equipamentos (vida econômica) para minimizar o custo de propriedade dos ativos

   5. Modelo para selecionar a melhor alternativa reforma de equipamentos existentes, aquisição de novos ativos e fazer apenas manutenções rotineiras

   6. Modelo para escolha de projeto de substituição de sistema elétrico com menor custo de ciclo de vida (otimização de design)

   7. Modelos para análise de decisões de substituição de grupos de ativos, frotas, etc considerando-se restrições de orçamento e metas operacionais


PARTE B: DECISÕES DE SUBSTITUIÇÕES EM MANUTENÇÃO E SEUS IMPACTOS SOBRE DISPONIBILIDADE, CONFIABILIDADE E CUSTO DE ELEMENTOS SUBSTITUÍVEIS (OPEX)

    8. Análise de decisões otimizadas em manutenção preventiva em termos de disponibilidade, confiabilidade e custo (opex) de elementos substituíveis:

        8.1. Desenvolvimento dos conceitos (MTTF, MTTR, taxa de falha, confiabilidade, disponibilidade, etc) por meio de exemplos numéricos e suas aplicações em previsão de falhas, de custos, e intervalos de manutenção, etc

        8.2. A distribuição Weibull: conceitos e aplicações em previsão de falhas, de custos, e intervalos de manutenção, etc

        8.3. A distribuição normal: conceitos e aplicações em previsão de falhas, de custos, e intervalos de manutenção, etc

        8.4. A distribuição exponencial: conceitos e aplicações em previsão de falhas, de custos, e intervalos de manutenção, etc

        8.5. A distribuição lognormal: conceitos e aplicações em previsão de falhas, de custos, e intervalos de manutenção, etc

        8.6. Modelagem e confiabilidade com dois ou mais de falha e aplicações em previsão de falhas, de custos, e intervalos de manutenção, etc

        8.7. Modelagem de confiabilidade de modos de falha tipo degradação e aplicações em previsão de falhas, de custos, e intervalos de manutenção, etc

 

PARTE C: CUSTO DE CICLO DE VIDA E DECISÕES ÓTIMAS DE INSPEÇÕES EM NÍVEL DE EQUIPAMENTOS, SISTEMAS E PLANTAS (OPEX e CAPEX)


    9. Análise das decisões ótimas de inspeções em nível de equipamentos, sistemas e plantas:

        9.1. Modelo para estimativa de intervalo de inspeções para minimizar o custo operacional em nível de equipamentos e plantas

        9.2. Modelo para estimativa de intervalo de inspeções para maximizar a disponibilidade do sistema de produção

        9.3. Modelo para estimativa de intervalo de inspeções para atender a metas de redução de risco e integridade de ativos

        9.4. Modelo para estimativa de intervalo de inspeções considerando-se dados de monitoramento (CBM) das condições de equipamentos para maximizar disponibilidade

        9.5. Avaliação da taxa de taxa de retorno econômico de investimento de sistemas de monitoramento das condições de equipamentos

        9.6. Modelo para estimativa de intervalo de inspeções de equipamentos que operam sob demanda (bombas em stand-by, equipamentos de segurança, etc)

 

PARTE D: CUSTO DE CICLO DE VIDA E INDICADORES DE PERFORMANCE OPERACIONAL E ECONÔMICA DOS ATIVOS FÍSICOS EM LANTAS (OPEX e CAPEX)

    10. As principais configurações encontradas na prática em sistemas industriais e seus indicadores de performance

    11. Análise da relação entre disponibilidade, custo de manutenção e lucro de uma planta industrial no contexto de gestão de ativos

    12. Conceitos e exemplos simples de simulação de Monte Carlo aplicados na otimização em manutenção

    13. Análise de custo de ciclo de vida e desempenho de sistemas reparáveis com configuração em série impactos de suas políticas de manutenção

    14. Análise de custo de ciclo de vida e desempenho de sistemas reparáveis com configuração em paralelo e impactos de suas políticas de manutenção

    15. Análise de custo de ciclo de vida e performance sistemas com configuração em tipo mista composta por elementos em série e paralelo e suas políticas de manutenção

    16. Análise de custo de ciclo de vida e performance de sistemas reparáveis com configuração do tipo K-de-N e impactos de suas políticas de manutenção

    17. Análise de custo de ciclo de vida e performance de sistema com configuração tipo standby e impactos de suas políticas de manutenção

    18. Análise de custo de ciclo de vida e performance de sistema com configuração tipo complexa e impactos de suas políticas de manutenção

    19. Análise de custo de ciclo de vida e performance de sistema considerando-se políticas de manutenção preventiva em componentes com base na do equipamento e do componente

    20. Análise de custo de ciclo de vida e performance de sistema considerando-se manutenções preventivas e corretivas realizadas em grupos de componentes

    21. Análise de custo de ciclo de vida e performance de sistema considerando-se manutenções de forma oportunística nos seus componentes

    22. Análise de custo de ciclo de vida e Modelos para previsão da necessidade de peças de reposição e minimização de custos de estocagem

 

PARTE E: ANÁLISE DE IMPACTO DAS DECISÕES DE MANUTENÇÃO SOBRE OS INDICADORES FINANCEIROS DAS EMPRESAS

    23. Análise de impacto das decisões de manutenção sobre os indicadores financeiros das empresas:

        23.1. Indicadores de resultado econômico (receitas, custos, depreciação, lucros, etc)

        23.2. Indicadores de demonstrativo de fluxo de caixa (juros, pagamentos, depreciação, dividendos, etc)

        23.3. Indicadores de solvência da empresa (liquidez corrente, liquidez seca, etc)

        23.4. Indicadores de atividades da empresa (contas a receber, giro de estoques, etc)

        23.5. Indicadores de alavancagem financeira (cobertura de juros, endividamento, etc)

        23.6. Indicadores de rentabilidade (ROA, ROE, etc)

        23.7. Indicadores de mercado (preço/lucro, preço das ações, etc)


    24. Discussão de problemas sugeridos pelos participantes

 

Inscrições

Datas Disponíveis Inscrição
18/09/2018 INSCREVER-SE!
27/11/2018 INSCREVER-SE!
Todos Treinamentos Treinamentos em Gestão de ativos físicos e áreas afins
© 2009 - 2018 Todos os direitos reservados